Marble Surface
 
  • Fernanda Proença

#13 Resenha: A Magia do Inverno


Título Original: Wichwood.

Autor(a): Tahereh Mafi.

Editora: Universo dos Livros.

Ano: 2017.

Sinopse:


Nossa história começa em uma noite congelante…

Laylee mal consegue se lembrar dos tempos felizes antes de sua mãe morrer. Antes de seu pai, levado pela dor, perder o juízo (e o caminho) e ela ser abandonada como a única mordeshoor restante na cidade de Wichwood, destinada a passar seus dias esfregando a pele e a alma dos defuntos nos preparativos para suas vidas após a morte. Ficou fácil esquecer e ainda mais fácil ignorar não apenas sua crescente solidão, mas a forma como suas mãos exaustas, assim como seus cabelos, estão se enrijecendo e se tornando acinzentados.

No entanto, alguns estranhos conhecidos irão aparecer e o mundo de Laylee irá virar de ponta-cabeça enquanto ela redescobre a agia, a cor e o poder de cura da amizade.

Exuberante e encantadora, a aclamada Tahereh Mafi tece uma nova aventura mágica neste mundo persa fantasiosamente sombrio, trazendo ao público novamente Alice Queensmeadow e Oliver Newbanks, protagonistas de Além da Magia.

Resenha:


Na cidade de Wichwood a jovem Laylee é uma mordeshoor e com sua magia é responsável por lavar os corpos dos mortos e enviá-los para o seu descanso final na terra de Otherwere. Embora seu trabalho seja extremamente importante, os cidadãos de Wichwood a desprezam e abusam dela não pagando adequadamente os cuidados pelos mortos deixando a menina passar fome, frio e trabalhar até desmaiar de cansaço.

Eis que então Alice e Oliver chegam na cidade com o intuito de ajudar a jovem, mas nada sai como o esperado, devido aos abusos que sofreu, Laylee se tornou uma pessoa fria e amarga e quando aqueles dois aparecem questionando o que havia de errado com ela para poderem consertar e isso a deixa furiosa e ofendida. Confusos com a reação de Laylee (e ela ter fugido e deixado os dois imundos e congelando), Alice e Oliver tanta encontrar algum lugar para que possam tomar um banho e se abrigar e esbarram em Benyamin Felankasac e se une a essa dupla estranha na missão para ajudar Laylee antes que seja tarde demais.

A continuação de Além da Magia nos leva ao fantástico mundo de Wichwood, um lugar onde a tradição é a lei e a superstição conduz a sociedade. Uma sociedade preconceituosa, principalmente em relação a Laylee e a sua magia em lidar com os mortos deixando a menina morrer de fome e frio enquanto simplesmente abandonam os corpos em frente ao castelo decadente onde ela mora, além de ter que lidar com o espírito da mãe a julgando e condenando o tempo todo.

Laylee sofre por não poder ter uma infância normal, por ter sido forçada a abandonar a escola para a realizar a tarefa de um mordeshoor enquanto seu pai vaga pela cidade procurando pela morte. Sem ninguém para ajudá-la e passando necessidade, Laylee trabalha até a exaustão e agora isso está cobrando o seu preço e embora Alice tenha sido designada para ajudá-la, a menina não faz ideia de como se aproximar de Laylee (na verdade Alice demorou para descobrir qual era o problema de Laylee).

A forma como Laylee vai evoluindo ao longo da narrativa é incrível, é lindo ver como ela vai aprendendo a confiar, a se abrir para os novos amigos, é difícil descrever o que senti com a personagem.

Agora um detalhe que eu achei simplesmente genial foi a notas deixadas pelo narrador sobre a história anterior e sobre os personagens, arrancou muitas risadas, principalmente quando era relacionadas a Oliver, ficou divino!!

1 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo