Revivendo a Magia - O Diário de Nina

Revivendo a Magia é uma coluna que criei para falar de maneira breve sobre os livros que não foram resenhados aqui, pois os li antes de criar o Magia Literária. 

E o livro de hoje será O Diário de Nina!

Sinopse: Escrito entre 1932 e 1937, no período de terror stalinista, o diário de Nina Lugovskaia tem muito em comum com o de Anne Frank. Assim como na Alemanha nazista, no regime comunista Nina só podia buscar refúgio dentro de si mesma. Seu diário não é político, mas torna-se combativo ao considerarmos o perigo de se confessar sentimentos, mesmo aos amigos mais íntimos, numa época em que as pessoas podiam ser entregues à polícia secreta em função de qualquer desvio de comportamento.
Entre a descoberta de sua personalidade e a experiência da adolescência, vemos os sonhos de uma menina que almejava se tornar escritora serem destruídos. Acusada de anti-soviética e de ter "intenções terroristas em relação a Stálin", Nina Lugovskaia foi forçada a assinar uma confissão na qual afirmava ter-se postado diante do Kremlin com uma arma para matar Stálin. 



Li o Diário de Nina faz um tempo, estava na biblioteca da escola quando o vi entre as prateleiras, ele me chamou a atenção e logo pensei que me renderia uma boa leitura, e não estava errada, a leitura foi maravilhosa. Através dele pude entender os sentimentos de Nina no período comunista, seus sonhos se esvaindo, sua raiva pelo regime politico e sua profunda tristeza com tudo o que ocorria em sua vida. Nina buscava refúgio em seu diário, ele era o único com quem ela podia desabafar naquela época de terror. Para mim, Nina se tornou uma guerreira, que passou por muitas coisas em meio a tanta crueldade. 
Essa, com certeza, foi uma leitura emocionante, que vale a pena ser lida! Recomendo!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário